Assinatura RSS

The bitch is back + pessoas lindas!

Queridos (as) leitores e leitoras, é com muito pesar que carrego esta culpa e sentimento de abandono por esse querido blog, maaaaaaaas não me julguem ainda, mereço um desconto pois nasci no país do Carnaval e se analisarmos, o ano começou oficialmente em terras brasileiras, há exata uma semana. Aliás Feliz Ano Novo queridos brasileiros, uhuull…

Okay, desculpas e bricadeiras a parte, estive sem tempo, mas definitivamente abandonar/deixar de postar neste blog não esta nos meus planos, então: me aguentem.

Há algumas semanas, vi o resultado de uma sessão de fotos de Martin Schoeller, fotógrafo conceituado, que faz parte do staff da New Yorker e já publicou alguns livros como Close Up: Portraits 1998-2005 e Female Bodybuilders. E com atraso – óbvio, todos já entenderam – que faço esse post, mas como as fotos a seguir são lindas demais para simplesmente serem ignoradas por este blog, sinto-me no dever de aqui coloca-las. Celebridades como minha diva-mor Meryl Streep, a belíssima Angelina Jolie e seu marido gostosão Brad Pitt, nosso simbolo de grisalho charmoso George Clooney, Barack Obama, entre outros, foram clicados por Martin e permitiram a divulgação de suas fotos, com o close característico do fotógrafo e o melhor: sem medo de serem vistos sem photoshop.

E como imagens falam mais que mil palavras…

Se o Valentino (no meu caso) ou mais alguém lhe assustou, conta pra  aí nos comentários 😉

 

Anúncios

Orgulho Plus-Size!

Não sou plus-size, mas caso fosse, teria orgulho de dizer. Sim, jogo aberto, sem hipocrisia, não percamos tempo com isso. É verdade que a maioria esmagadora das mulheres vaidosas (me refiro apenas à estas, porque sabemos que existem as que “não ligam para sua beleza exterior”: aham, sem comentários – isso pode ser pauta para outro post!), liga sim para o próprio peso, a prova disso é o sucesso que zilhões de dietas loucas fazem por aí.

Mas a questão que merece alarde, não é a preocupação com o peso em si, afinal nos dias de hoje, 9 entre 10 mulheres que estão acima do seu peso normal, querem perder os quilinhos a mais. É aí que está: os quilos a mais! Ou seja, aqueles que estão sobrando, que não deveriam estar ali e se principalmente forem os que podem fazer mal à sua saúde, o que é coisa séria. Há uma diferença exorbitante entre esta acima do seu peso (ou seja: esta fora do seu IMC *índice de massa corpórea*- cálculo baseado na relação do seu peso com a sua altura. Você pode calcular o seu aqui), e ter uma imagem distorcida de si mesma.

É o caso da anorexia, que atinge um número inacreditável de pessoas, a maioria jovens adolescentes de 14 a 18 anos de idade, e que é antes de mais nada uma doença de cunho psicológico. Alimentada pela indústria opressora e padronizadora da beleza, que aliena, alimenta ilusões desnecessárias, distorce imagens, impõe estereótipos de forma deslavada, duvidosa e refutável, excluindo os que não se encaixam nesses “padrões”.

Sou magra (sim, porque não tenho problemas de distorção da minha imagem e prezo minha inteligência em não alimentar isso), peso 54 Kg, distribuídos pelos meus 1,64 m de altura. Meu IMC é considerado normal, saudável, o que me faz não ter vontade de emagrecer, nem engordar. Meu manequim é 38, ou seja, se um dia eu exagerar nos bons drinks e quiser ir a uma agência de modelos, objetivando me tornar uma, tenho 98% de chances de levar um não na cara. Por não ser alta o suficiente, não ter manequim 34 ou 36 (no máximo hein), não sou o “perfil” que essas pessoas da indústrial procuram. Ufa, que bom, bom para mim. Ainda bem que meus sonhos sempre foram outros, caso contrário estaria eu aqui, completamente frustrada e vivendo de dietas, como milhares de garotas pelo mundo, vítimas dessa crueldade. Sim, sou irascível em determinadas questões e para mim essas garotas são vítimas de uma crueldade sem tamanho.

Para começar: Quem foi o indivíduo “genial” que teve a brilhante ideia de padronizar a beleza? Não foi Vinícios de Moraes com sua discutível frase “As feias que me desculpem, mas beleza é fundamental”. A frase pode ser discutível, pois para uns a beleza pode ser fundamental sim, mas para outros – o que eu considero mais saudável – importante meeesmo é observar outras características. Porém a beleza, não se pode discutir, muito menos padronizar. O que é bonito para mim, pode não ser para fulano, mas beltrano pode concordar comigo, então paciência, as pessoas discordam e entram em conflito desde que o mundo é mundo. É isso é saudável, pois nos leva a conhecer e respeitar o ponto de vista alheio, sem necessariamente “mudar de lado”. Você não precisa mudar de ideia para respeitar o ponto de vista do outro. Não precisa ser negro para achar racismo um absurdo. Não precisa ser gay ou ter um gay na familia para respeitar os homossexuais e seus direitos. Não precisa ser magra para achar as gordinhas bonitas, ou gorda para achar as magrinhas também bonitas. E etc, etc…

A beleza esta nos olhos de quem vê! Você pode ser super magra e linda aos olhos de uns e parecer um patinho feio aos olhos de outros. Assim como uma mulher gordinha, acima do peso, fora dos padrões – chamem como quiserem – pode sim  circular com um moreno, gostoso, bonito e sensual (pois a “gordinha” também é gostosa, bonita e sensual), fazendo inveja para meia dúzia de mal-amadas que vivem inconformadas com sua própria beleza. Aliás, só para deixar registrada uma curiosidade minha: Até quando terá gente estupefata por ver uma mulher fora dos padrões com um homem dentro dos padrões? Ou duvidando quando a Christina Aguilera diz estar feliz com o próprio corpo? Vejam só galera, que tal ampliar/melhorar seus conceitos e seu olhar sobre as situações? Já passou da hora hein…

Pois bem, para felicidade geral da nação, os horizontes estão se ampliando. A bola da vez (sem trocadilhos!) – que marcou um golaço -, e que me tirou um sorriso, foi um editorial da Pluz Model Magazine, estrelado pela modelo plus-size Katya Zharkova. Crítica e objetiva, a revista trás informações importantes, além das imagens “impactantes” (somente para os fracos) e belíssimas, que valem mais que mil palavras.

  • Vinte anos atrás, a forma média d as modelos ponderava 8% menos do que a média das mulheres. Hoje, elas pesam 23% menos.
  • Há dez anos, modelos plus-size estavam em média entre o tamanho 40 e 46. Hoje, a necessidade de diversidade de tamanho dentro da indústria da moda plus-size continua a ser questionada. A maioria das modelos nas agência estão entre o tamanho 34 e 42, enquanto os clientes continuam a expressar sua insatisfação.
  • 50% das mulheres usam tamanho 42 ou maior, mas lojas de roupas padrão costumam atender aos tamanhos 42 ou menores.

Marilyn Monroe seria considerada gorda para os padrões atuais. Mas peraí, alguém arrisca chamá-la de feia?

E se alguém aí diz que ela é feia: olha a cara dela de muito preocupada com o que você pensa. haha

Produto dos sonhos para mulheres ricas

E o nome do “produto” é: Photoshop by Adobé. Produto inédito no mercado, surgindo para revolucionar, 100% garantia de eficiência, criado pelo visionário dos cosméticos Jesse Rosten. Agora as mulheres-ricas-socialites já podem vender o caviar do almoço e entrar na fila para comprar (se o resultado der certo eu até sento a bunda na poltrona e assisto reality show!).

p.s: Sei que não tem necessidade desse p.s, mas por via das dúvidas, deixo registrado que tudo escrito tem cunho fictício, mas a acidez é natural da casa. 😉

Bob Esponja: Ícone Fashion

Nunca tive dúvida disso e ninguém pode dizer que Bob não tem estilo. Concordando comigo, o ilustrador Mike Frederiqo, associou meu querido Bob a ícones da moda. Achei tão legal a ilustração que vale muito como imagens do dia aqui no blog.

                   Coco Chanel: Só eu achei a Coco uma lindeza? *-*

           Marc Jacobs: morri de rir, achei lindo e elegi como meu predileto!

                                                              Terry Richardson

                            Karl Lagerfeld: bem mais legal que o original ?!

 

 

Não seja um jovem monolito

Para o primeiro post de 2012, acho que o texto abaixo vale uma reflexão. Li um tempo atrás e guardei bem algumas partes na minha mente, e o principal, soube que não queria fazer da minha vida a reprodução de um “jovem monolito”. E você, o que quer?

Ao completar trinta anos, você ganhará os olhos duros dos sobreviventes. Só verá sua amada na parte da manhã e da noite, só encontrará seus pais de vinte em vinte dias. E quando seus velhos morrerem, você ganhará um dia de folga para soluçar e gritar que deveria ter ficado mais próximo deles. Sorria, você é um jovem monolito e a vida vai ser pedrada. O trabalho é uma grande cadeia e você sentirá muito alívio por ter uma. A cadeia engrandece o homem, o sangue do dinheiro tem poder. Reze. Reze ajoelhado por uma carreira, dê a sua vida por ela. Viva como todo mundo vive, você não é melhor que ninguém. Porque o dinheiro move montanhas, o dinheiro é a igreja que lhe dará o céu. Sorria, você é um jovem monolito e o mundo é uma pedreira. Eles irão moer você todinho. De brinde, muitos domingos para chorar sua falta de tempo ou operar uma tendinite. Nas terríveis noites de domingo, beba. Beba para conseguir dormir e abraçar mais uma monstruosa segunda-feira. Aquela segunda-feira que deixa cacetes moles e xoxotas secas para sempre. A vida é uma grande seca, mas ninguém sente calor: Nas salas refrigeradas, seus colegas de trabalho fabricam informação e, frios, sonham com o dia dez do próximo mês. Você é o Babaca do Dia Dez, não há como mudar o seu próprio destino. Babaca que acorda assustado, porque ninguém deve atrasar mais de vinte e cinco minutos. Eles descontam em folha e você é refém da folha, do salário, do medo. Ninguém tem o direito de ser feliz, mas você ganhará a sua esmola de seis feriados por ano. E todos nós vamos enfrentar, juntos, um imenso engarrafamento até a praia. Para fingir que ainda estamos vivos. Para mostrar que ainda somos capazes de sentir prazer. Para tomar um porre de caipirinha sentado em uma cadeirinha de praia. É uma grande solução. E você ainda ganhará quinze dias de férias para consertar a persiana, pagar contas, fazer uma bateria de exames. Ninguém quer morrer do coração, ninguém quer viver de coração. Eu não duvido da sua capacidade de vencer: Lembre disso no primeiro divórcio, no primeiro infarto, no primeiro AVC.

(” Monumento a um jovem monolito” Texto de Andre Dahmer)

O que/quem você quer? O que você faz? Quem você é? E essa é a vida que você imaginou/desejou ter?…

 

 

 

New Year’s Eve

“Adeus ano velho, feliz ano novo…” Feliz, que assim seja, para todos!

Estava no twitter e no tumblr, como quem não quer nada, quando essa maravilha – fofura – de vídeo aparece em frente a meus olhos. Não resisti. E assim deixo-lhes nesse ano e que 2012 seja maravilhoso. HAPPY NEW YEAR!

Até ano que vem :*

 

“Se Filmar, Não Use Fake”

 Estrelando…Louis Vuitton X Warner Bros.!

Momento gossip girl: A Louis Vuitton esta processando a Warner Bros. por ter usada malas da Diophy, fingindo ser uma legítima Louis Vuitton, no filme porralouca “Se Beber, Não Case. Parte 2”.

A ação foi impetrada no último dia 22 no Tribunal Federal de Nova York e acusa a Warner de “mostrar de maneira muito visível malas de viagem do grupo Diophy, apresentadas como se fossem verdadeiras valises da Vuitton”. A tal Diophy é uma empresas que está sendo acusada pela L. Vuitton de contrabando e de fazer imitações. A famosa grife apresentou uma queixa contra a Diophy na Comissão Americana de Comércio Internacional (ITC).

Agora eu vos pergunto: Quem que viu o filme, se importou com a mala que o personagem x usou? Sério. Quem? Eu não! Em um filme com Bradley Cooper no elenco, sensualizando na nossa cara quem em sã consciencia vai ligar para as malas fake Louis Vuitton made in China ? Só a própria Louis Vuitton!

– “Muito cuidaaado, é uma LOUIS VUITTON! Oras…”

P.s: Aos cineastas brasileiros, eu apenas diria: Não filme nada na 25 de março!